• Últimas Notícias

    sexta-feira, 23 de abril de 2021

    Mãe trabalhava 12h e vendia peixes para pagar estudo do filho. Hoje ele é médico


    A determinação e a força de uma mãe é algo que nunca será explicado. Uma filipina queria muito que o filho tivesse um futuro diferente do dela, que não teve oportunidade de estudar. Durante 20 anos, ela trabalhou 12 horas por dia pagar estudo do filho.

    Nenita Ronquillo, de 57 anos, é mãe solo. Já que o salário que recebia como vendedora de bolsas e malas não era suficiente, ela começou a vender peixes em um mercado na cidade de Manila, nas Filipinas.

    Nenita ganhava aproximadamente R$ 100,00 por dia e guardava boa parte desse valor para investir no sonho do garoto, que era ser médico.

    Dura rotina

    O marido de Nenita a abandonou quando ela ainda estava grávida. Após o nascimento do garoto, ela se viu sozinha para sustentar a família. Foi quando entendeu os desafios que viriam e buscou cedo, uma maneira de enfrentá-los.

    A mãe sempre acreditou que a educação é a única forma garantida de sair da pobreza. Ela fez de tudo para que o filho, John Nico Ronquillo, tivesse acesso à educação de qualidade, mesmo que isso significasse trabalhar até tarde e deixar os próprios sonhos de lado.

    Nenita começou a trabalhar em uma barraca do mercado vendendo pescados. Era uma rotina dura, de 12 horas diárias. Foi assim por 20 anos e ela garante que valeram a pena.

    Reconhecimento

    John também fez a parte dele e sempre foi muito esforçado. O garoto conseguiu entrar para a faculdade de medicina e concluiu o curso bravamente. 

    Hoje, John trabalha na linha de frente contra a Covid-19 nas Filipinas.Orgulhosa, Nenita faz questão de compartilhar fotos do filho na conta dela no Facebook.

    Hoje ela voltou a vender bolsas e malas, mas agora a loja é dela.

    Com informações de Pais & Filhos e Upsocl

    Você sabia? Café pode ajudar a aliviar o estresse

    Estudo mostra que a cafeína bloqueia receptor do estresse no cérebro. Cientistas procuram substância semelhante, mas sem efeitos colaterais


    Cada vez mais pessoas sofrem de estresse, seja no trabalho, no trânsito ou na vida pessoal – e muitas não procuram formas de lidar com os fatores que o desencadeiam.

    Para quem se identifica com a situação, há um vislumbre de esperança vindo da Alemanha, onde pesquisadores descobriram que muitas pessoas bebem mais café em períodos de estresse — uma espécie de automedicação contra os sintomas.

    Quem está em permanente confronto com os colegas ou assume um prazo apertado atrás do outro com o chefe pode estar sob estresse constante. E isso tem consequências. 

    "O estresse crônico faz com que a pessoa fique deprimida, ansiosa, incapacitada de tomar decisões e sem conseguir pensar direito. Esses são os principais efeitos, tanto nos seres humanos, como nos animais", explica Christa E. Müller, professora do Instituto de Farmácia da Universidade de Bonn.

    Estimulante popular, o café não deixa apenas a pessoa mais acordada e fortalece a memória. A cafeína, provavelmente, também reduz os efeitos do estresse. O composto químico bloqueia um mecanismo no cérebro que desencadeia diversos sintomas do estresse no corpo. Se o mecanismo é interrompido, os sintomas desaparecem, como demonstraram pesquisadores em testes com camundongos.

    "Os ratos voltaram a ser completamente normais, não tinham mais sintomas de estresse. A capacidade da mente deles melhorou drasticamente. Eles estavam menos ansiosos e não mais deprimidos. Pensamos que o mesmo pode acontecer com humanos, há evidências de que a cafeína atua como antidepressivo e que melhora a habilidade intelectual", diz Müller, que já examinou o assunto junto com um grupo de pesquisa internacional.

    Corrida ao receptor

    Os cientistas têm feito grandes progressos na investigação sobre o tema. Eles procuram entender o que acontece no organismo que desencadeia os sintomas do estresse, um processo bioquímico altamente complicado no cérebro.

    A adenosina, substância causadora de estresse, encaixa-se em uma ligação das células cerebrais, e os sintomas de tensão surgem. A cafeína, porém, bloqueia essa substância, afastando os sintomas. É como se ela ganhasse a "corrida".

    "É possível que o receptor não se ligue à adenosina, mas sim à cafeína. Podemos ver que essas ligações têm posições muito semelhantes, é como se, quando a cafeína se conecta ao receptor, a adenosina não consegue mais fazer a ligação. Ou seja, os sinais de estresses são interrompidos no princípio", diz Dominik Thimm, também do Instituto de Farmácia da Universidade de Bonn.

    No entanto, cafeína em doses elevadas gera efeitos colaterais indesejáveis: mantém a pessoa acordada, provoca incontinência urinária e pode levar à hipertensão. Por isso, os cientistas procuraram substâncias que protejam o organismo do estresse do mesmo modo, mas sem esses efeitos colaterais.

    "A cafeína é uma substância com eficácia relativamente fraca e não é seletiva, ou seja, ela provoca alguns efeitos colaterais. Assim, pensamos em produzir uma substância muito mais forte. Conseguimos introduzir na cafeína um resíduo gorduroso que tornou a molécula mil vezes mais potente. Esse resíduo se encaixa perfeitamente na bolsa de ligação do receptor, que tem exatamente o mesmo tamanho e forma. Por isso, esse composto se liga particularmente bem e com força a esse receptor", explica Müller.

    TERRA

    Revolução no tratamento: células do próprio corpo controlam e matam o câncer


    Pesquisadores do Reino Unido e da Rússia descobriram que algumas proteínas que ocorrem naturalmente no corpo podem ser manipuladas para tratar o câncer.

    A descoberta representa um avanço considerável para esse campo emergente dos tratamentos terapêuticos.

    O estudo é recente e acaba de ser publicado na Science Daily, entre outras publicações científicas.

    Nova técnica

    A técnica inédita estimula as células cancerosas nos rins a se autodestruir e pode revolucionar o tratamento da doença.

    Durante este estudo único, pesquisadores da Universidade de Surrey e da Universidade Sechenov First Moscow State Medical University, na Rússia, investigaram se certas proteínas que ocorrem naturalmente no corpo podem ser usadas para tratar o câncer.

    A Catepsina S, do grupo de proteínas que afeta a progressão do câncer, e a p21 BAX, que pode estimular a destruição celular, podem ser usadas simultaneamente para combater as células cancerosas, realizando um ataque duplo.

    As duas proteínas agem, em primeiro lugar, interrompendo o mecanismo que torna ineficazes certos tratamentos da doença e, em segundo lugar, encorajando efetivamente as células cancerosas a se autodestruir.

    E esta abordagem revolucionária também tem como alvo duas vias regulatórias convergentes que às vezes podem ser resistentes à quimioterapia.

    Câncer de rim

    A pesquisa foi feita envolvendo o câncer de rim, mas a equipe acredita que o mecanismo de ação pode ser usado em tipos similares de câncer.

    “O câncer de rim é um tipo de câncer muito difícil de curar; há uma necessidade cada vez maior de pensar de forma inovadora para desenvolver novas técnicas.

    Agora descobrimos que as proteínas que já estão no corpo podem ser manipuladas para estimular a morte das células cancerosas.

    Esta é uma percepção e um avanço extraordinários, e pode ser usada para auxiliar no tratamento de outros tipos de cânceres agressivos, como câncer de mama e de próstata,” disse o professor Paul Townsend, da Universidade de Surrey, no Reino Unido.

    Com informações do Science Daily e Diário da Saúde

    Médica autista brasileira comparada ao The Good Doctor, comanda hospital em RO


    Sim, nós temos o nosso doutor Shaun Murphy, da série The Good Doctor. E no caso brasileiro trata-se de uma mulher: Larissa Rodrigues de Assunção, uma médica autista que tem transformado positivamente a rotina de um dos hospitais de campanha de Porto Velho, em Rondônia.

    Larissa tem 26 anos e assumiu este ano a gerência do Hospital de Campanha Zona Leste, montado no antigo Cero, Centro de Reabilitação de Rondônia.

    A jovem médica dirige a instituição inteira e ainda atende pacientes com muita competência e dedicação. Ela surpreende e inspira! 

    “Larissa exerce suas funções com brilhantismo. Eu já a vi fazer coisas interessantíssimas, como uma traqueostomia com bisturi em uma urgência. Ela conseguiu abrir a cartilagem acima da tireoide de um paciente para obter uma via de acesso. Trata-se de um procedimento de alta qualidade e que foi feito em uma situação de urgência, em meio à calamidade de saúde pública”.

    As palavras são do médico Luís Moreira Gonçalves, que é português e foi para Rondônia em fevereiro, atendendo a um chamado emergencial do Ministério da Saúde.

    Luís ficou admirado desde o primeiro contato com a médica brasileira e foi ele quem fez o convite para Larissa assumir o hospital.

    Autismo

    Larissa foi diagnosticada com transtorno de espectro autista ainda na infância. Ela conta que sofreu muito bullying e precisou trocar de escola algumas vezes.

    A jovem médica tinha dificuldades de se relacionar, interagir com colegas, professores e de fazer contato visual com alguém.

    Apesar disso, ela sempre foi uma criança brilhante. E isso a fez ter conquistas a vida inteira.

    Medicina

    A medicina veio como uma forma de lidar com as próprias barreiras internas. Larissa tem uma superdotação intelectual, que a ajuda a entender o que ela conquistou até aqui.

    A jovem entrou para a faculdade de ciências sociais da UFU (Universidade Federal de Uberlândia) em 2011, com apenas 14 anos.

    Foi a vontade de compreender a mente humana que motivou a mudança de Uberlândia (MG) para Porto Velho (RO), para cursar medicina na Unifimca (Centro Universitário Aparício de Carvalho).

    Após concluir o curso, Larissa emendou uma pós-graduação em neurociências pela Universidade Duke, nos EUA.

    Hoje ela finaliza duas especializações — neuroimagem pela Universidade Johns Hopkins (EUA) e psiquiatria pela PUC-RS (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul).

    “Meio nerd”

    A médica conta que suas conquistas vieram por ser “meio nerd”.

    Entre os colegas, é comum a associação com Shaun Murphy, o médico fictício da série “The Good Doctor”, que tem autismo e utiliza seus talentos para salvar a vida de pacientes.

    “Eu tenho compromisso como médica e com o corpo clínico que segura a barra de tantos pacientes que precisam de cuidado”, explica Larissa.

    E complementa que “contar minha história é uma coisa muito estranha. Tudo aconteceu rápido na minha vida. Na minha infância e adolescência, algumas pessoas me viam como algo extraordinário, com uma ‘super mente’, e outras me viam exatamente de modo oposto. Hoje, isso não me incomoda. O autismo faz parte de mim, mas não me define e não limita o meu potencial”, lembrou.

    Com informações de Rondo Notícias

    Tribunal de Contas cobra plano de ação para retomada de obras paralisadas na ordem de R$ 1 bilhão

     O Tribunal de Contas do Estado (TCE-RN) determinou que os gestores públicos do Estado enviem, num prazo de 180 dias, planos de ação sobre a retomada de obras paralisadas no Rio Grande do Norte. Levantamento realizado pela Inspetoria de Controle Externo identificou mais de R$ 1 bilhão em obras contratadas no Estado que não foram concluídas.

    Segundo o voto do relator do processo, conselheiro Tarcísio Costa, cujos termos foram acolhidos pelos demais membros do Pleno na sessão realizada nesta quinta-feira (22), os planos de ação devem incluir “detalhado cronograma, para a retomada das obras paralisadas, no qual seja contemplada a possível contratação dos serviços necessários à conclusão das obras apontadas no relatório, ou justificativa sobre a impossibilidade de fazê-lo”.

    O levantamento realizado identificou 336 obras paradas em todo o Estado, o que abrange todos os 167 municípios do RN. O valor orçado das obras é de R$ 1,09 bilhão, sendo que desse valor R$ 483 milhões já foram desembolsados pelo poder público, sem que as obras tenham sido entregues para a população. Do montante total, 71 obras foram contratadas com recursos estaduais e municipais, num valor total de R$ 320 milhões, dos quais R$ 116 milhões já foram gastos.

    Na lista de obras paralisadas, estão a construção de tratamento de esgotos do bairro de Guarapes, em Natal, orçada em R$ 100 milhões; as obras do Pró-transporte e conclusão os acessos à Ponte Newton Navarro, orçadas em R$ 67 milhões; a duplicação do acesso à Praia de Pipa, orçada em R$ 45,9 milhões; a drenagem do bairro de Capim Macio, em Natal, orçada em R$ 47 milhões; além de muitas obras de pavimentação e conservação da malha de rodovias estaduais, entre outros.

    O conselheiro Tarcísio Costa ressalta que a Lei de Responsabilidade Fiscal determina que é necessário verificar as obras em andamento antes que novas sejam iniciadas. “Percebe-se, então, que de fato os novos projetos só podem ter início após o adequado atendimento daqueles que estão em andamento , sem prejuízo da reserva de despesas de conservação do patrimônio público já existente. Ou seja, antes de dar início a uma obra nova, não há dúvidas de que o respeito a estas duas condições (continuidade e conservação) são atos administrativos que devem ser interpretados como de natureza vinculada pelo gestor”, aponta o relator.

    Ficou determinado ainda que os gestores públicos implantem sistemas de controle sobre a continuidade das obras e incluam nos relatórios de transição de mandato quais são as obras inacabadas. O cronograma de implantação dos sistemas de controle também devem ser enviados em até 180 dias.

    Confira no link abaixo o voto do relator e o relatório técnico:

    Clique aqui para efetuar o download do anexo desta Notícia

    As 10 melhores impressoras custo benefício em 2021

    Você sabe qual a melhor impressora custo beneficio do mercado? Escolher o modelo ideal não é fácil, principalmente porque existem modelos voltados para diferentes tipos de uso. Algumas impressoras são boas para se ter em casa, com uma demanda baixa, enquanto outras foram projetadas para atender empresas, por exemplo. Para te ajudar a escolher a melhor impressora custo benefício, o Manual da compra selecionou as 10 melhores opções para comprar em 2021.

    Selecionamos opções para todos os gostos, desde modelos que são bons para serem usados em casa, com uma demanda baixa de impressão, até impressoras que são voltadas para o uso comercial, com ciclos que chegam a 50 mil impressões por mês. 

    Veja abaixo as nossas indicações e, no fim da lista, quais são os modelos que se destacam entre as selecionadas.

    https://www.manualdacompra.com.br/melhores-impressoras-custo-beneficio/

    Butantan solicita à Anvisa início de testes da ButanVac em humanos; Instituto espera produzir 40 milhões de doses da vacina até julho, se aprovada

    O Instituto Butantan solicitou à Anvisa nesta sexta-feira o início dos testes em humanos da Butanvac. A informação foi divulgada pelo diretor do Butantan, Dimas Covas, em entrevista coletiva.

    O Instituto submeteu o protocolo para as fases 1 e 2 do estudo clínico do imunizante, compostas por estudos controlados com placebo que avaliarão a segurança e eficácia da vacina em adultos no Brasil.

    — É um estudo que tem uma duração prevista máxima de 20 semanas, mas que a partir da 16ª ou 17º semana nós vamos poder ter já os resultados de análise primária e, com isso, solicitar o uso emergencial pela Anvisa. A vacina será muito rapidamente produzida aqui no Brasil integralmente. Não depende de nenhuma importação de matéria-prima, com uma capacidade enorme de produção — disse Covas.

    O Butantan divulgou ainda que, a partir da próxima semana, começará a produção de 40 milhões de doses da nova vacina. Essas doses devem ficar prontas até julho e aguardarão então a aprovação de seu uso pela Anvisa:

    — Já estamos preparados. Quando ocorrer essa aprovação, vamos divulgar amplamente quais serão os centros onde os estudos serão realizados e como os voluntários poderão se inscrever — explicou Covas, ressaltando as diferenças entre este estudo e o da Coronavac. — Não é um estudo clínico clássico. A ideia é comparar a resposta de segurança e de imunogenicidade [capacidade de provocar uma resposta do sistema imunológico] dessa nova vacina com as demais e, com isso, demonstrar a sua eficiência.

    O imunizante, segundo Covas, será feito na fábrica do Butantan que produziu as 80 milhões de doses da vacina contra gripe aplicadas na campanha atual de imunização.

    A ButanVac é uma vacina candidata contra a Covid-19 produzida por um consórcio internacional que pretende ampliar e baratear a produção desses imunizantes usando fábricas que trabalham com ovos de galinha como base para a criação das doses. O anúncio da existência do projeto da ButanVac foi feito em 26 de março.

    O Globo

    RN recebe mais 51.400 doses de vacinas contra a Covid-19


    Foto Sandro Menezes

    O Rio Grande do Norte recebeu nesta sexta-feira (23) mais um reforço para dar continuidade ao plano de imunização contra a Covid-19. As 51,4 mil doses de vacinas foram recebidas por volta de 12h no Aeroporto de São Gonçalo do Amarante, sendo 10,4 mil doses da CoronaVac/Butantan e 41 mil da Oxford/Fiocruz.

    A distribuição para os municípios acontece a partir das 7h do sábado (24) na Unidade Central de Agentes Terapêuticos (Unicat) e seguirá o mesmo esquema de segurança montado desde janeiro, coordenado pelas secretarias de Estado da Saúde Pública (Sesap) e da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed), contando com a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros Militar.

    As doses, seguindo a orientação do Ministério da Saúde, são destinadas à vacinação com a segunda dose de idosos entre 60 e 69 anos, trabalhadores da saúde e agentes das forças de segurança e salvamento e Forças Armadas que atuam na linha de frente do combate à pandemia, e primeira dose para os agentes de segurança que ainda não foram imunizados e ampliação da imunização entre os idosos.

    Com essa nova carga, o RN totaliza 895.490 doses de vacinas contra a Covid-19 recebidas. De acordo com a plataforma RN+ Vacina, até o início da tarde foram registradas a aplicação de mais de 620 mil vacinas nos 167 municípios potiguares.

    Ministério da Economia diz que Censo de 2021 está cancelado

    O Censo Demográfico de 2021 está cancelado. A confirmação foi feita pelo secretário da Fazenda, Waldery Rodrigues, nesta sexta-feira.

    — Não há previsão orçamentária para o Censo, portanto ele não se realizará em 2021 – declarou o secretário em coletiva de imprensa sobre a sanção do Orçamento. De acordo com Rodrigues, o levantamento foi cancelado devido aos cortes realizados – a pesquisa perdeu 96% do orçamento, que foi reduzido de R$ 2 bilhões para R$ 71 milhões.

    — As razões do adiamento foram colocadas no momento em que o Censo não teve o recurso alocados no processo orçamentário. Novas decisões sobre alocação e realização do Censo serão comunicadas – disse o secretário, que ressaltou que também serão ouvidas as orientações determinadas pelo Ministério da Saúde, em torno de questões sanitárias.

    Aneel aprova reajuste médio de 8,96% nas contas de luz no RN

    A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou essa semana, reajuste médio de 8,96% na conta de luz dos consumidores atendidos pela Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern).

    Para os consumidores de alta tensão, como os industriais, o reajuste médio será de 11,18%. Já para os comerciais e residenciais, atendidos em baixa tensão, o aumento médio será de 8,27%.

    Os novos valores devem entrar em vigor a partir deste dia 22 e, por isso, devem ser confirmados no Diário Oficial ainda nesta quinta-feira.

    Para atenuar o reajuste a ser aplicado nas contas de luz, a Aneel considerou a reversão dos recursos da conta covid, que totalizou um impacto total estimado de -4,31%.

    Também contribuíram para amenizar o reajuste a alteração no cronograma de pagamento de indenizações às transmissoras e o abatimento de créditos tributários devido ao pagamento indevido de PIS e Cofins pelos consumidores no passado. A distribuidora atende cerca de 1,5 milhão de unidades consumidoras. (Terra)